Oscar 2013 – Argo

oscar-2013-argo-posterIndicações:
Melhor Filme
Melhor Ator Coadjuvante (Alan Arkin)
Melhor Roteiro Adaptado
Melhor Edição
Melhor Trilha Sonora Original
Melhor Edição de Som
Melhor Mixagem de Som

Em 1979, militantes iranianos invadem a embaixada americana em Teerã e fazem reféns mais de 60 pessoas. Em meio ao caos, 6 americanos que trabalhavam na embaixada conseguem fugir e se escondem na casa do embaixador canadense. Enquanto isso em Langley, agentes da CIA tentam bolar um plano para resgatar esses 6 fugitivos antes que eles sejam descobertos e assassinados.

Para isso, Tony Mendez (Ben Affleck) sugere um plano que acaba sendo a “melhor má ideia”: um filme de ficção científica. Os refugiados seriam parte da equipe de filmagem (canadense) que estaria no Irã para avaliar as condições da produção no país. O nome do filme? “Argo”.

Com esse enredo, Affleck dita duas atmosferas bem distintas – e sabiamente pesadas – em seu longa. De um lado, temos, no Irã, uma situação de guerra, prisioneiros e refugiados. De outro, temos, em Hollywood, um maquiador (John Chambers, interpretado por Goodman) e um produtor (Lester Siegel, interpretado por Arkin) que parecem se divertir com a ideia de produzir um filme fake que pode ou não salvar a vida de 6 compatriotas.

Se só por isso “Argo” poderia ser um emocionante filme de ação, a história fica ainda mais interessante quando lembramos que ela é totalmente baseada em fatos reais, o que o diretor faz questão de mostrar em vários momentos. Apesar disso, o longa não se preocupa em ufanar a imagem dos Estados Unidos, pelo contrário. E de quebra, ajuda a afirmar a fama de bom samaritano dos canadenses.

“Argo” é, assim, um de três (dos nove) indicados ao Oscar de Melhor Filme que têm como temática algum ponto da história dos Estados Unidos. Nessa categoria, juntam-se a ele LincolnA Hora Mais Escura,  este último, que fala sobre a operação da CIA que resultou na prisão – e consequente assassinato – de Osama Bin Laden.

Indicações
É possível prever os filmes que não vão levar a estatueta, mas é sempre difícil falar de um filme que está entre os favoritos. Apesar de ter levado o Globo de Ouro, “Argo” apresenta muitas indicações técnicas, com destaque apenas para a categoria de Melhor Roteiro Adaptado, que pode aumentar consideravelmente as chances do longa na principal categoria. Mas certamente, é um dos melhores filmes do ano e vale a pena ser visto.

Trailer:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s