Oscar 2011: Cisne Negro (Black Swan)

Indicações:
Melhor Filme
Melhor Diretor – Darren Aronofsky
Melhor Atriz – Natalie Portman
Melhor Fotografia
Melhor Montagem

Nina é uma bailarina que trava uma luta interna para conseguir viver intensamente duas personagens antagônicas na montagem modena do balé O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky. A bailarina tem que fazer o papel das duas principais personagens, o Cisne Branco e o Cisne Negro.

A narrativa é clássica e muito bem contada: na busca pela perfeição de ambos os personagens, a história de Nina acaba se misturando à história do balé, o que confere ao longa cenas de muita grandeza, que transmitem, ao mesmo tempo, loucura, tensão e o terror psicológico vivido pela bailarina, que encontra dificuldades, em si mesma, para se entregar completamente ao Cisne Negro.

O Cisne Branco, ao contrário, é incorporado com muita facilidade por Nina, pois toda a sua vida converge para a perfeição – tanto a perfeição técnica do balé, quanto a perfeição “moral”, por ser uma garota infantilizada e oprimida pela mãe.

Interpretar o Cisne Negro, portanto, significa quebrar barreiras internas, amadurecer de uma vez. Assim, Nina acaba libertando uma nova personalidade que fará de tudo para se sobressair em relação à velha personalidade (o Cisne Branco). Isso faz com que a personagem viva dentro de si um imenso terror.

E aí podemos identificar a perfeição do trabalho de Aronofsky e claro, Natalie Portman.

A fotografia, inspirada no duelo de luz e sombra do Tenebrismo (a radicalização do chiaroscuro do Barroco), transmite exatamente a dualidade de Nina, um lado puro e infantil, e outro negro e corrompido, principalmente nas cenas de dança, justamente o momento que a personagem tem de lutar contra si mesma.

Essa tensão pode ser percebida também na trilha sonora, que acompanha com precisão o terror psicológico da bailarina.

Ao contário do que pode inicialmente parecer, CISNE NEGRO não é um filme de terror, mas também não o tipo de drama que arranca lágrimas pelo sofrimento do protagonista. CISNE NEGRO é um filme diferente do que estamos acostumados a ver, pelo menos com relação ao que rola no mainstream do Cinema.

Sem querer rotular – mas é preciso -, acho que podemos colocar o longa na categoria de drama psicológico, se é que existe tal categoria. Mas é, certamente, um típico filme da seção Aronofsky.

Melhor Diretor

Darren Aronofsky não faz exatamente o tipo do Oscar. A disputa aqui está entre o favorito David Fincher (A REDE SOCIAL) e Tom Hooper (O DISCURSO DO REI). Mas confesso que está entre os meus favoritos do ano.

Melhor Atriz

Sem dúvida, o Oscar de Melhor Atriz deste ano fica com Natalie Portman. As outras atrizes não precisam nem preparar um discurso de agradecimento!

Melhor Filme

Na minha opinião, CISNE NEGRO é o melhor filme do ano (ou, pelo menos, entre os dez indicados ao Oscar de Melhor Filme). Mas infelizmente, não é o que vai ganhar a principal estatueta da noite. É quase certo que este Oscar vá para A REDE SOCIAL. Em caso de surpresas, o segundo favorito é O DISCURSO DO REI.

Trailer:

Anúncios

Um comentário sobre “Oscar 2011: Cisne Negro (Black Swan)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s