Twinkle, twinkle, little bat! How I wonder where you’re at!

Por Manoele Luize F. B.
colaboradora especial

Lewis Carroll foi um grande escritor de nonsense. “Algumas Aventuras de Silvia e Bruno”, “Phantasmagoria” e “The Hunting of the Snark” são alguns exemplos cheios do nonsense de Carroll. Mas as aventuras da personagem Alice certamente são as mais conhecidas e uma grande fonte de inspiração para novas estórias, filmes, ilustrações, coleções de moda e até jóias.

Um coelho atrasado, um gato sorridente, um exército de cartas de baralho, um cavalheiro um tanto desajeitado, uma lagarta falante e um ovo chamado Humpty Dumpty. Caia na toca de um coelho e vá para do outro lado do mundo, Wonderland, o País das Maravilhas. A começar pelo nome, a estória deixa várias interpretações para os acontecimento e personagens. Wonder, do inglês, pode significar um sentimento de admiração por algo maravilhoso, inexplicável. Mas também pode lembrar um outro significado, o da curiosidade e Alice certamente é alguém muito curiosa. Além de todo o nonsense e personagens malucos, nos deparamos com novas palavras. A maioria parece ser a junção de palavras já conhecidas, que juntas formam novos significados. Em “Alice através do espelho e o que ela encontrou lá” (o segundo livro), o poema “Jabberwocky” é cheio delas. O exemplo mais conhecido, provavelmente vem do poema “The Hunting of the Snark” (um poema separado, não integrante das aventuras de Alice), onde Snark é o monstro caçado e indica que seria a junção das palavras Snake (cobra) e Shark (tubarão), criando mais uma criatura do autor.

Em suas aventuras Alice entra em mundos maravilhosos pela toca do coelho ou atravessando o espelho,  Lewis Carroll usa lógica, matemática e poemas. Em “Através do Espelho” existe uma forte referência ao jogo de xadrez, os acontecimentos da estória são movimentos de xadrez, onde Alice ganharia o jogo em 11 movimentos, também as peças são personagens e o jogo certamente está presente explicitamente no livro. Ambas as aventuras são frutos da mente de Alice, no final de cada uma delas ela acorda e percebe que eram sonhos.

O que Lewis Carroll quis dizer com tudo isso?

Divagações sobre os motivos e a finalidade da estórias não são atuais. “The why of this book cannot, and need not, be put into words” (“O porquê desse livro não pode, e não precisa, ser colocado em palavras”) foram as palavras de Lewis Carroll sobre Alice. Com essas palavras, ele não quis revelar ou realmente não foram motivos racionais. Lewis Carrol diz em algumas declarações que acredita na criança, na pureza da criança, isso me leva a pensar que os sonhos de Alice poderiam ser apenas “sonhos de criança”.

Posts relacionados:
Alice no mundo fantástico de Tim Burton

Anúncios

6 comentários sobre “Twinkle, twinkle, little bat! How I wonder where you’re at!

  1. Mtooo bom 😀
    Ti, DAs sabem escrever hhahahahaha

    e siiim, os personagens do exército da Anne Hathaway eram d xadrez e lutaram no tabuleiro, mas não sabia que isso se referia a outras estórias…
    Mas sério, gente, tenho o pé atrás hahahaha… eu sou contra aquele povo que diz que ‘tudo tem um significado’ (geralmente obscuro), mas é q existem teorias conspiratórias né hahahaha…
    anyway, mto legal 😀

    bjo manu!
    mandou mto beeem
    gostei d saber mais sobre o livro e o Carroll :]

  2. ficou muito bom mesmo, Manu! quando escrever alguma coisa (qq coisa, pode ser falar sobre qq coisa q vc gosta) tá super convidada!

    mas então, na época que eu tava obcecada por Alice – eu ia usá-la de referência pra uma outra coisa – eu queria saber o significado por trás da viagem dela [ao país das maravilhas], o significado de tudo, dos personagens e dos elementos… e das “drogas” que ela toma que fica crescendo e diminuindo. Algumas pessoas dizem que faz referência a uma viagem proporcionada por drogas… o que seria tudo alucinação. Mas depois vi que o mais provável é que Carroll não tenha tido nenhuma intenção por trás da história, é só uma história de criança, completamente nonsense mesmo!
    Achei um link ontem que conta mais ou menos como surgiu Alice, é interessante: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/seminario/alice/comosurgiu.htm

    Manu, parabéns pelo post! E muito obrigada por participar!

  3. seeeempre, Manuuu!!!
    Bem legal!

    Eu nunca duvidei que fosse apenas sonhos de crianças, até pq eu sempre tive sonhos estranhos, e quase sempre lembro deles. E é justamente esse nonsense que me faz gostar tanto deles! E de Alice. Rola uma idenficação, sabe como?
    hahahahahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s