Onde tem fumaça, tem fogo

A Costa Rica está semeada de vulcões. Espalhados pelas cadeias montanhosas que cortam o país, podemos encontrar mais de 60 destes cuspidores de lava. Para tranquilidade da nação tica, hoje, somente cinco se encontram ativos: Rincón de la Vieja, Poás, Turrialba, Irazú, e Arenal.

Nem todos sabem, mas um vulcão não possui necessariamente o formato de um cone. Ainda, um vulcão pode ter mais de uma cratera. Dos citados acima, por exemplo, somente o Arenal é cônico, possuindo três buracos fumegantes. Também é o vulcão mais violento da família, por isso lá nos metemos este último fim de semana.

Arenal, o revoltado da Costa Rica.

 

O vulcão Arenal nem sempre foi assim revoltado. Até 1968, ele ficava lá, na cidade de La Fortuna de San Carlos, tranquilo. Era considerado extinto e alguns debatiam se realmente era um vulcão. Chegou a ser conhecido como Colina Arenal. No entanto, depois da erupção de 1968 que destruiu os povoados vizinhos, o bichano não parou de cuspir fogo.

Hoje, o vulcão possui dois lados bem distintos. Um lado é coberto por uma mata verde, pois não há atividade vulcânica por ali. Outro lado é acinzentado, já que o derramamento de lava acontece constantemente. Este é o lado que a galera gosta de observar, obviamente.

Estávamos em uma trupe de oito pessoas. Chegamos lá e fomos recepcionados por uma grande explosão e pedras rolantes. Mas não, durante o dia não se consegue ver lava. Isso só é possível durante a noite (algo como rios vermelhos descendo a montanha) e por isso a galera fica lá até escurecer, observando o gigante. Ficamos também, só que o dia com céu limpo virou noite com muitas nuvens, e nublada nossa festa acabou. Nada de lava.

A nuvem que tampou nossa lava.

Na hora de voltar, paramos em um rio de água quente chamado Tabacón (como se as busetas heredianas não fossem suficientes para brasileiro cair no riso). Claro, mergulhamos no Tabacón e seus 40°C. Imagine aí o cenário: tudo escuro, “fumaça” por todos os lados e um povo gringo doido. Galera estava só esperando quem seria o primeiro a sumir. Mas tranquilo, voltamos em oito.

Em um lugar cheio de rios, cachoeiras, mata e mato, gastamos nosso último fim de semana. Absolutamente, é destino obrigatório para quem vem para Costa Rica. Em mais onze meses, espero voltar e levar para o Brasil uma foto com lava que nao seja do Google.

Publicado por Tiago Pizzolo

Posts relacionados:
Hoje faço um mês de Costa Rica
Uma semana em Guanacaste
Salsa, cumbia, rumba ou merengue?
Traga seu mapa e sua bússola!
Cheguei!
Hasta luego, Brasil!
Não goste de estabilidade

Anúncios

4 comentários sobre “Onde tem fumaça, tem fogo

  1. Verdade hein, Rio Tabacón é sinônimo de filme de terror – a impressão era que a qualquer hora alguem desaparecia, sobretudo naquela galeria obscura haha!
    E sim, assim como vc espero poder ver o Arenal vermelho antes de regressar às terras tupiniquins! Abs.

    1. já me informei e falaram que é melhor mais pro meio do ano… agosto, setembro e outubro é quase impossível, mes de mtas chuvas… entao tem que ser até o segundo quarter magrao!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s