Percy Jackson e o Ladrão de Raios

Percy Jackson e o Ladrão de Raios (Percy Jackson and the Lightning Thief)

Eu fui ao cinema ontem com o ânimo bem “de graça até injeção na testa”. Ok. Minto. Eu estava mais empolgada do que isso, afinal, depois de saber – por esse mesmo blog – do que o livro realmente se tratava até me deu vontade de assistir ao filme.

Com a expectativa em alta, porque era tudo na faixa, me preparei. No final das contas, Percy Jackson me surpreendeu. E de maneira positiva. Gostei bem mais do que esperava gostar. Achei interessante, bem feito, e convincente como filme. Ele se sustenta sem deixar os não-leitores com cara de tacho.

O trio principal conta com bons atores, com destaque para Grover, o Sátiro divertido, e o próprio Percy Jackson, adolescente perdido. Annabeth, Alexandra Daddario, convence, mas não tem o mesmo brilho da dupla. Interpretados por Brandon T. Jackson, de alguns filmes, mas que não havia me chamado a atenção ainda, e Logan Lerman de 3:10 to Yuma, O Patriota, Efeito Borboleta e mais recentemente, Gamer, os dois dão um toque leve e especial ao filme.

Outros veteranos dão o apoio necessário para que o longa corra bem, como Pierce Brosnan, ator que eu sempre acho legal em papéis diferentes, como em Mamma Mia. Além dele, temos uma bizarra Uma Thurman, Sean Bean – Boromir! –, Rosario Dawson muito bem, Steve Coogan (lembra daquele soldadinho romano, que fica brigando com o cowboy em Uma Noite no Museu?! Ele mesmo!) e Kevin McKidd – vulgo Owen, de Grey’s Anatomy. Além de um bom elenco de apoio.

A trilha sonora, conforme eu grito no podcast, ficou a cargo de Christophe Beck, que durante anos compôs para Buffy – incluindo Close Your Eyes, tema mais lindo ever -; e conta com músicas cretinamente adequadas. É muito clichê, mas muito legal. Vide Highway to Hell e Poker Face. As composições podem ser encontradas aqui.

Os efeitos especiais são bons, dignos da FOX. Aliás, acho que rolou um aproveitamento de X-Men, haha [Tempestade..?]. Nenhum aspecto técnico da direção de Chris Columbus compromete. Aliás, ele se prova, uma vez mais, um ótimo diretor infanto-juvenil – outro ataque meu no podcast, falando sobre Esqueceram de Mim.

Apesar de algumas reclamações dos fãs, eu entendo o porquê de terem “crescido” os personagens – que na obra original têm 12 anos. Isso deu um outro ânimo ao longa, e ajudou a vendê-lo para quem não leu os livros. Um dos inconvenientes que enfrentariam caso fossem trabalhar com crianças de 11 anos, como em Harry Potter, é a formação desses atores. Dificuldade que não encontraram com eles já crescidos e formados.

Além disso, as alterações feitas na adaptação, apesar de passarem uma idéia um pouco vaga em alguns aspectos, são boas. Ajudaram o filme. No entanto, como todo livro que origina um filme, as obras de Rick Riordan merecem ser lidas. Se você gosta de mitologia grega, vai se divertir no filme. É susse, embora repleto de referências reais.

Um filme leve, divertido e que agrada. E se você é fã de Harry Potter, ignore as semelhanças – veja isso como um elogio, haha – e vá de cabeça aberta. É bem interessante ver esse garoto também predestinado, embora de uma forma diferente. Não se compara à Rowling, é verdade. Mas sabe aquele vazio que você sentiu depois de terminar de ler Harry Potter e as Relíquias da Morte? Então, ele diminui um pouquinho. Pouquinho mesmo, quase nada. Mas vale a pena. :]

Percy Jackson e o Ladrão de Raios

Posts relacionados:

 

Percy Jackson e o Ladrão de Ideias
Podcast nº01: Percy Jackson e o Ladrão de Raios
Gamer

 

 

 


Links úteis:

Percy Jackson Brasil

Publicado por: Lê Scalia

Anúncios

5 comentários sobre “Percy Jackson e o Ladrão de Raios

  1. é, eu gostei. achei bem legal, deu vontade de ler, e quero continuar vendo os outros filme, é claro. realmente ele cura um pouquinho a depressão pós-HP, por isso não me importo nem um pouco com as semelhanças. não me importo que a história seja rasa, clichê, etc, etc uahauhauahauhauha nem acho que seja ruim, mas se for, não me importo! uahuahauahuahauhauaha

  2. ola!
    você comentou no ScarPotter na minha review..

    então, realmente o filme sustenta para os não leitores.. claro que os fãs podem gostar ou não da adaptação, mas no geral, eu achei muito bom o filme! e o trabalho do diretor, claro.

    comentários sobre a organização: a entrada e a distribuição de pipoca + refri foram bem organizados, pelo menos eu achei… mas a pipoca estava morna quase fria.. rs (única coisa ruim)

    da promo, eu nem soube.. fiquei mesmo me perguntando o que eram aquelas pessoas la na frente, um vestido com capa de chuva e as meninas vestidas de “deusas”. foi divertido ver que teve gente que foi caracterizada..

    vc tem twitter? =)

    bjos

    1. Oiii Bruna! Comentei mesmo hahahahaha.. então, desculpa a demora pra responder (é o carnaval + meu carregador que queimou e to sem pc). Concordo com seus comentários. A pipoca tava morna hahahaha, mas eu fiquei feliz que nem criança qnd descobri que a gente ia ganhar combo pipoca + refri hahaha. Foi mto legal a ação do Mueller…!
      Vimos as meninas fantasiadas tbm, inclusive, conversamos com elas hahaha, são super fãs.. e foram umas fofas conversando com a gente.
      O porém é bem aí, o filme se sustenta bem pra qm n leu, mas pelo q elas disseram é BEM deiferente do livro. Eu acho que isso ajudou, atingiu outros públicos.. mas só vou entender direitinho quando já tiver lido :]

      Enfim, tenho sim twitter, é: @LeScalia
      Me acha lá pra fofocarmos mais! 😀
      e obrigada pelo comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s