Estudo com crianças ticas comprova eficácia da vacina contra H1N1

Galera, saiu uma notícia hoje aqui no jornal sobre a Novartis que achei legal compartilhar. Só para registrar, tico é como os cidadãos costarricenses são chamados popularmente. Segue abaixo:

Estudo com crianças ticas comprova eficácia da vacina contra H1N1

A vacina contra a gripe H1N1 da indústria farmacêutica Novartis, que se testou na Costa Rica entre os meses de agosto e setembro de 2009, é segura e eficaz em crianças e adolescentes.

É o que confirma um estudo publicado por pesquisadores costarricenses na revista New England Journal of Medicine.

Segundo a notícia, os menores de oito anos que receberam a vacina com adjuvante obtiveram a proteção com somente uma dose, não sendo necessária a segunda, como ocorre com as vacinas de outras indústrias farmacêuticas.

Adjuvante é uma substância que se utiliza junto a algumas vacinas para potencializar a defesa do organismo, fazendo nosso sitema imunológico responder melhor. Estas vacinas contêm menos antígenos que as vacinas sem adjuvantes. Logo, pode-se produzir mais vacinas com menor quantidade de vírus.

“A população entre três e oito anos reage com mais dificuldade às vacinas. Geralmente, se utilizam duas doses para esta faixa etária, pois somente uma não oferece a proteção necessária. No entanto, nosso estudo mostra que estas crianças ficam imunizadas com somente uma vacina com adjuvante”, assegura Adriano Arguedas, coordenador da pesquisa realizada na Costa Rica.

O estudo

Participaram 194 crianças entre três e oito anos e 196 entre nove e 17. Os participantes foram divididos em três grupos. Um recebeu duas doses com 15 microgramas do vírus H1N1 inativado e sem adjuvante. Em outro grupo se aplicou duas doses com 30 microgramas de vírus inativado sem adjuvante. Já no terceiro grupo foram utilizadas uma dose da vacina com 7,5 microgramas de vírus inativados com o adjuvante MF59. As doses foram aplicadas com 22 dias de diferença. Antes da aplicação da segunda dose, a resposta da primeira dose foi medida.

Para uma vacina ser considerada eficaz deve imunizar com eficiência no mínimo 70% dos participantes. Neste caso, todas as vacinações obtiveram uma eficácia maior que 96% entre os pacientes entre nove e 17 anos. Nos menores de oito anos, a eficácia da vacina com adjuvante foi de 92%, enquanto as vacinas sem adjuvantes não superaram os 75%.  “No entanto, mesmo a vacina sem adjuvante alcançando mais que 70%, como há uma margem de erro, é aconselhável utilizar-se duas doses em menores de nove anos”, diz Arguedes.

Costa Rica iniciará sua campanha de vacinação contra a gripe H1N1 este mês. O país receberá 200.000 doses de vacina sem adjuvante. Os menores de oito anos receberão duas doses. “Seria melhor aplicar somente uma dose porque é mais fácil e barato, porém se busca eficácia. Por isso, as crianças menores receberão duas doses”, diz María Ávila, ministra da Saúde.

O estudo também demonstrou que somente 4% das pessoas sofreram algum efeito secundário, porém todos leves e similares com da vacina da gripe comum. Dor e alergia no local de aplicação, dor de cabeça e febre menor de 40°C são os efeitos citados na pesquisa.

Fonte: El Nación

Publicado por Tiago Pizzolo


Posts relacionados

Os virais do vírus

Os virais do vírus #2

Anúncios

5 comentários sobre “Estudo com crianças ticas comprova eficácia da vacina contra H1N1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s