Até que enfim, Avatar!

Ok, só pra dar uma relembrada no que já dissemos sobre Avatar: uma produção de James Cameron, com a pretensão de revolucionar o Cinema, que daria início a uma nova era, assim como aconteceu com 2001: Uma Odisseia no Espaço e Star Wars. Bem, quanto a isso, prefiro deixar que o tempo decida se Avatar será mesmo um marco dessa geração, em vez de levantar a bandeira nerd e dizer aqui que é definitivamente o melhor filme já feito na história do Cinema. Até porque, essa afirmação geraria conflitos.

O universo é cuidadosamente detalhado e esplêndido. Pandora, a lua habitada pelos Na’vi, é uma grande floresta, com plantas e animais ao mesmo tempo exuberantes e perigosos. A civilização é primitiva: os nativos vivem em árvores, lutam de arco e flecha e estão completamente subordinados a um deus, que nada mais é do que a mãe natureza. Essa espiritualidade, no entanto, pode ser vista também como um conhecimento superior ao dos humanos, que fora isso – ou seja, a estupidez de sempre,- podem ser considerados superiores aos Na’vi, em tecnologia e armas.

A premissa da história não deixa de ser um clichê: um humano que se apaixona por uma Na’vi. A história em si é linda, não precisava ser 3D, apesar de ser um filme que precisa de muita técnica para se sustentar. A produção é realmente excitante, o universo de Pandora convence e surpreende. Real? Real. Até os azuis? Nem tanto. Se eu tivesse que escolher entre um filme e uma animação, acho que ficaria com filme, mas o fato de os Na’vi serem azuis atrapalha muito na hora de conceber a sensação como real. Além disso, acho que vale a pena assistir à versão 2D de Avatar, inclusive para se fazer comparações com produções semelhantes, como Matrix e Senhor dos Anéis.

As análises podem ser muitas. Este é mais um daqueles filmes sobre o qual vão fazer inúmeras teorias, escrever livros “Avatar e a Filosofia”, “Avatar e a Mitologia”, “Avatar e a Consciência Ambiental”, “Avatar e o Colonialismo”… são infinitas as referências, até onde a sua criatividade ir. Mas é assim que se produz uma história épica: com um pouco de mitologia (a consciência coletiva da humanidade), uma referência histórica (Colonialismo, países europeus exterminando os indígenas da América e explorando sua natureza), e uma referência atual (a exploração da natureza na Terra).

Bem, a trilha sonora: confesso que a trilha do trailer chamou muito mais a minha atenção. E apesar de a música tema do filme ser cantada pela cantora Leona Lewis, a trilha é toda instrumental, e só nos créditos finais podemos ouvir “I See You”.

Avatar é um filme que vale a pena ser visto pela história e pela técnica. Foi feito para agradar a um público amplo: tem romance, tem ação, tem ficção científica e tem uma produção de qualidade. Minha opinião é que você deve assistir. Porque, se vai marcar uma era no Cinema eu não sei, mas acho vai sim entrar para a história, ao lado de Star Wars, Matrix, Senhor dos Anéis e Harry Potter. Definitivamente vai ganhar algum Oscar.

Posts relacionados:
Cinema 2D, 3D e Avatar
Aquela história da realidade de Avatar…

Publicado por Lu

Anúncios

20 comentários sobre “Até que enfim, Avatar!

  1. Não entendo coisa nenhuma de cinema, mas eu gostei desse filme! haha
    Apesar de ele trazer a mensagem retórica e moralista de sempre (humanos fedem, estragam o mundo, mas no fundo beeeem no fundo são bonzinhos), é uma baita produção, e a história é bem legal haha

    E o 3D eu também curti. Sei lá, achei diferente (embora alguém tenha feito a gente passar vergonha haha).

    Só pra lembrar: “EU NÃO VOU CHAMAR O GERENTE!” (IMAX, Maluco do, 2009, p.19)

    1. sobota, não me diz que tu deu uma deixa do final neste teu comentário… hauhauhauh, só porque eu tava feliz com o fato do post nao ter spoilers. mas sussa, nada não previsível tambem… ahuehua.
      ah, isso me faz pensar que tu e a gabi combinam de verdade, convenceu. hehauhuaha.
      abração rapá!

      1. asiuehaisuehiasuheiuahea
        Ah, não foi um spoooooiler, foi um spoilerzinho beeeem de leve hahahhaa.

        Pq é isso que se resume do trailer, não é? hahaha

        auhseuiaheiauheiauheuia
        Advinhe só quem ficava gritando absolutamente enlouquecida pelas imgs do cinema 3D… pois é. hasueihaseiuhasiueha

        Abraço 😀

  2. excelente, Sobota! auhauhauahauhaua
    ah é, foram muuuitas experiências nessa sessão da Avatar né?! auhauhauahauhau
    tinha uma menina do meu lado doidinha, que queria pegar na mão as coisas do filme! auhauhauhauahuaaha :PPPPPP

    e reitero o que disse: só em filme de nerd vc vê as pessoas brigando por lugar!!
    ps: com lugares marcados no seu ingresso!
    pps: e o filme já tinha começa!!!!

    uahauhauhauahauhauhauhauahauhauhauhauhaauhau

    1. ‘pps’ foi ótimo hahahaha
      então, velho, eu já disse.. se você Harry Potter eu era a primeira a chegar na voadora. Maaaaaaaaaas… né hahahahaha ontem eu só fiquei com medinho de apanhar no meio da briga. E perdi o começo do filme… hahaha.

  3. Lú, eu li seu post ontem… assim que vc postou, mas não tinha dado tempo de comentar. Achei perfeito.. sucinto e talz… e tá mto mto mto bem escrito. Então, só quero ressaltar a ligação de Avatar com Matrix e do Jake, o escolhido, com o Neo, o escolhido.
    E também aquele vilão Street Fighter meu.. O QUE É AQUILO? Só faltou uma tatuagem da bandeira americana pra completar o estereótipo.. repare como ele parece um boneco… sério. mto mto mto igual.
    E acho que é só.. sobre o Na’vi eu pretendo postar comentando mais.. mas a ligação é bem clara mesmo.
    Fiquei esperando ouvir I See You pra aprender a cantar, mas n foi dessa vez. A legenda mudando de lugar me deixou tonta e quero MTO ver 2D.
    Mas qnt à relevância desse filme na história, n sei dizer. Acho que as pessoas irão se fantasiar de Avatar e talz.. maaaaaaaas, não acho que marcará uma geração como Matrix e Star Wars o fizeram.
    Nada contra, mas é que ele não traz nada de NOVO.. digo, novo de fato. Os amantes de cinema vão adorar os efeitos, os nerds irão pirar.. mas quanto a entrar pra história como filme realmente relevante, eu tenho dúvidas.
    Só sei que é obrigatório de assistir.

  4. affe, odeio quando o wordpress some com meus comentários.. lá vou eu escrever td de novo! uahuahauh

    faltou uma sílaba na frase do meu pps: “o filme já tinha começaDO” uhauahuahauh

    então, eu acho que de certa forma, a história é nova sim.. talvez a maneira como ela é contada… mas concordo que não deixa de ser uma formulazinha. só falta ser uma trilogia! uahuauahau espero que a FOX não dê dinheiro pro James Cameron fazer uma trilogia! uahauhauhauahua pq o pior é que tem abertura né!

    mas é como vc disse, Lê, é obrigatório assistir. 🙂

    1. hahaha, então, Lú… como conversamos hoje já, o problema não é a fórmula. Não ligo que algo seja clichê e tal… veja Titanic, por exemplo, deu certo.. mas Avatar, tirando os efeitos, não trouxe nada de novo de fato. Já tinha o plug de Matrix, não tem as lutas insanas d Star Wars… mas talvez entre pra história pelo conjunto. Enfim, é como a gente ja falou hahahaha…

      E, olha, faltou I See You na parte mais liiiiiiiinda né?
      Bom, dpois a gente faz uma edição e coloca aqui hahaha.

  5. Avatar é e não é novo.

    É novo na técnica, na produção, na imersão de quem está vendo, pq foi feito para ser 3D. Sendo assim, nem dá pra comparar com a técnica de filmes 2D, um ou o outro teriam de ser adaptados de suas propostas iniciais.

    E não é novo no enredo, bem holywoodiano, mas q funciona bem. A história não é inovadora em nenhum aspecto. Nenhum mesmo. Não tem nenhuma fala ou conversa memorável. São clichês espalhados em três horas de filme. Mas é uma história que agrada, é simples, e tem uma mensagem moralista, como já disse o Sobota.

    E é comprido pra caramba hein? A primeira meia hora é legal, deslumbrante. A próxima hora começa a ficar meio sonolenta. Ainda bem q logo chega ao clímax pra completar o filme num ritmo bom.

    E vcs viram q o protagonista se chama Jake né? Quase um Jack… Fora as várias outras semelhanças com Titanic.

    Ah, e pra acabar. O James Cameron é muito megalomaníaco! haha… é o deus de seu próprio mundo. Haha…

  6. o Pablo Villaça falou no site dele, no comentário em áudio, que o forte do James Cameron não são diálogos memoráveis! uhauhaauh ri demais! uhauahau
    maaaaaaaaaaas tem o seguinte né gente… essa história foi criada há mais de 10 anos… antes até de matrix…

    1. Ah, o Pablo Villaça é bom pra criticar crepúsculo hahahahaha.. to brincando.. mas o forte de Avatar é o conjunto.. a história e os efeitos.. o romance fica até em segundo plano. E na boa, como dizer q o Cameron n eh bom pra diálogos memoráveis?!?!?!?!?!?!
      e o ETERNO
      ‘I’M THE KING OF THE WORLD!!!”

      tsc tsc.. amador hahahaha

      Cara, to pronta pra rever Avatar.. e com toda a família dessa vez :]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s