Os Fantasmas de Scrooge

Os Fantasmas de Scrooge (A Christmas Carol)

Hoje foi a minha primeira vez no IMAX. E digo uma coisa… a junção Disney/IMAX me deixou boquiaberta! Minha única tristeza foi não ter assistido HP lá… :/

Pra quem não está muito familiarizado, IMAX (Imagem Maximum) é meio que um “supercinema“. Conta com uma tela padrão de 22m x 16m, enquanto uma tela normal tem, geralmente, 12m x 5m; seu formato côncavo, faz com que a imagem ocupe quase toda a visão do telespectador, incluindo a maior parte da nossa visão periférica, tornando a sensação 3D mais real.

Além disso, sua resolução é quase 5 vezes maior do que a dos cinemas comuns. É uma pena que, o cinema já consolidado no mercado norte-americano e canadense só esteja presente em duas cidades brasileiras: São Paulo (no Shopping Bourbon) e Curitiba (Shopping Palladium: o maior shopping da América Latina, tirando o de Campinas).

Bom, isso tudo unido à tecnologia Disney torna o filme fantástico. Eu nunca havia visto uma animação tão perfeita antes, tão real, e somando isso ao 3D humilhante da Disney, temos um filme maravilhoso. A história é a do clássico livro de Charles Dickens (também autor de Oliver Twist), “A Christimas Carol” (Um cântico de Natal).

Primeira edição do livro de Dickens; pra quem viu o filme, pode perceber que a semelhança da ilustração até assusta!
Primeira edição do livro de Dickens; pra quem já viu o filme, fica perceptível a semelhança assustadora da ilustração!

Passado na Inglaterra das primeiras décadas de 1800, o filme fala um velho chato e avarento – e, por que não dizer, insuportável – que recebe, em uma noite de Natal, a visita de 3 fantasmas: um do passado, um do presente e um do futuro.

E algo que merece destaque, dessa vez, é que, diferentemente dos filmes Disney, o longa não agrada crianças e adultos. Não é um filme infantil. Tem até certo suspense! Acredito que agrade apenas as pessoas mais velhas, apesar de passar uma mensagem maravilhosa.

Digo isso porque, além das assombrações e dos eventuais sustos, o filme tem um clima mais sombrio. O que pode parecer estranho, visto que é um filme completamente natalino. Embora a estória possa parecer exagerada a fim de passar a mensagem, isso vem do próprio livro. E pra quem possa achar o filme “previsível” ou até “moralista”, não dá pra esquecer que é um conto de valores morais e é isso mesmo que a obra passa.

Entretando, deixando o enredo de lado, tudo no longa é impecável. Bom, pelo menos eu achei. E confesso que estava meio boba, já que via os floquinhos de neve caindo bem na minha frente; mas é impressionante. Até as marcas de passagem de tempo são incríveis. E em meio a tantos elogios, devo dizer que não me agradou muito a dublagem. Principalmente a do bizarrinho engraçado Fantasma do Natal Passado (ssse você viu, entende o que eu digo).

Apesar das mudanças, é possível reconhecer Jim Carrey, Gary Oldman e Colin Firth assim que aparecem. O filme foi feito com a mesma tecnologia de Expresso Polar e A Lenda de Beowulf, ambos também dirigidos por Robert Zemeckis. Mas a realidade aqui vai mais além… talvez seja o “quê” da Disney. Os 3 fantasmas, além de Scrooge, também foram interpretados por Jim Carrey.

O diretor digitalizou gestos e feições,  interpretações, dos atores e o realismo e expressividade dos psersonagens é absurdo. É comovente. Aliás, o que dizer de um diretor que tem no currículo filmes como De volta para o Futuro, Forrest Gump, O Náufrago? Direção excelente, assim como tudo no filme.

A trilha sonora original de Alan Silvestri (parceiro de longa data do diretor e também do estúdio) conta com a participação bem especial de Andrea Bocelli, que há pouco tempo contou que tinha o sonho de trabalhar com a Disney. Bom, realizando esse sonho, o tenor interpreta a última música do longa, “God Bless Us Everyone” (créditos).

No geral, é isso. O filme é primoroso. Vale muito a ida ao cinema… de preferência em uma sessão 3D. E se você tem a oportunidade, em um IMAX. O longa te faz rir e chorar de um modo sutil que somente a Disney consegue fazer. E é essa uma das razões pela qual eu amo a Disney :].

Publicado por: Lê Scalia

Anúncios

6 comentários sobre “Os Fantasmas de Scrooge

  1. muuuuuuuito bom né!!!! a única coisa que me incomoda é a dublagem! :/
    não quero ver Alice dublado… e nem Avatar, mas Avatar é uma coisa que eu vou PRECISAR ver no IMAX pra poder criticar corretamente as pretensões do James Cameron! uahuahauha

    bom, perfeito, acho que vc já falou tudo! 🙂

    só falta mesmo é ficar mais acessível né! hahahahaha!

  2. uhushHUASHUaUShu bem mais acessível, velho hahaha 30 pila é de matar. Bom, temos um ano pra aproveitar hahaha… 15 dá pra gente ir de 6 em 6 semanas haha. E eu posso comer roasted potato. Enfim, a dublagem foi msm paia né? mas o fantasma do passado era mto engraçado hahaha… fantassssmasssss hahaha

    veremos então Alice e Avatar lá. E criticaremos os carinhas azuis do James Cameron. Ahhh e eu quero mto ver aquele do dragãooo.. dos criadores d Shrek.. os vikings! Achei buni haha \o/

    cara, eu mto parecia uma criança boba hj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s